Gente&Conteúdo

27/05/2014

Tabagismo

Se nos anos 50 fumar era sinônimo de glamour, principalmente entre os atores de Hollywood e personalidades, com o passar dos anos, o cigarro foi se mostrando um vício maléfico, difícil de largar e com consequências graves para seus usuários. Até poucos anos atrás, era comum bares e restaurantes dedicarem áreas para fumantes e não fumantes, assim como aviões, hotéis, entre outros.

Atualmente, as restrições são muitas, incluindo lugares abertos como praias, parques e praças. Lugares fechados no Brasil já não permitem mais, de nenhuma maneira. Até mesmo na hora de encontrar um emprego, o tabagismo pode ser um problema. Antes o hábito de fumar era uma maneira de socializar, conversar. Hoje, parece que os fumantes acabam se sentindo constrangidos ao acender um cigarro. 

Mas, se socialmente está cada vez mais complicado ser fumante, por que o número de tabagistas ainda é tão alto? A explicação é simples: porque o cigarro contém nicotina, um composto orgânico proveniente das folhas do tabaco. A nicotina fumada, é absorvida rapidamente nos pulmões, vai para o coração e, através do sangue arterial, se espalha pelo corpo todo e atinge o cérebro. 

No sistema nervoso central, age em receptores ligados às sensações de prazer. Esses, uma vez estimulados, comunicam-se com os circuitos de neurônios responsáveis pelo comportamento associado à busca do prazer. De todas as drogas conhecidas, é a que mais dependência química provoca. Vicia mais do que álcool, cocaína, morfina e crack. 

A nicotina é uma droga que gera dependência e é encontrada em todos os derivados do tabaco (charuto, cachimbo, cigarro de palha etc.). Ela atinge o cérebro entre 7 a 9 segundos e libera várias substâncias (neurotransmissores) que são responsáveis por estimular a sensação de prazer. Com a ingestão contínua da nicotina, o cérebro se adapta e passa a precisar de doses cada vez maiores para manter o mesmo nível de satisfação que tinha no início. Esse efeito é chamado de tolerância à droga.

Com o passar do tempo, o fumante passa a ter necessidade de consumir cada vez mais cigarros. Com a dependência, cresce também o risco de se contrair graves doenças, que podem levar à invalidez e à morte.

*Esta matéria foi publicada no Site Saulti.com

Clientes

Conheça quem hoje faz a história da ProPay ser um sucesso.

Sabó America Junior Brasil Máquinas Diversey Crown Nidera Covidien Sidel Soter Valeo Lachmann Rocket Grupo Flytour Par Corretora de Seguros
http://www.propay.com.br/