Gente&Conteúdo

15/06/2012

Entrevista Rio+20 e Você: Leyla Nascimento, diretora da ABRH-Nacional

Leyla Nascimento, diretora da ABRH-Nacional e diretora-sócia do Instituto Capacitare, é um dos principais nomes da área de recursos humanos no Brasil. Junto à ABRH, associação que se destaca pela inovação e responsabilidade social, Leyla  promove diversos projetos, sempre alinhados com os objetivos das Nações Unidas. Nesta entrevista, ela ressalta a importância de sua área para a construção do futuro sustentável.

- Leyla, você é um nome muito reconhecido na área de recursos humanos, e uma das principais questões que a Rio+20 trouxe sobre o futuro sustentável foi a dos Green Jobs. Qual a principal diferença na área de recursos humanos entre hoje e 20 anos atrás, quando ocorreu a ECO 92?

Leyla Nascimento – Hoje a área de recursos humanos é muito mais estratégica nas empresas, uma vez que as pessoas dentro das organizações se tornaram o principal foco. Antigamente era a tecnologia ou a estrutura física, mas atualmente existe a consciência de que são as pessoas que colocam a empresa em um patamar satisfatório e fazem com que ela cumpra as promessas a que se propôs. A visão das empresas também mudou. Agora elas encaram responsabilidade social como vital, não apenas para a comunidade onde estão inseridas, mas para a qualidade de vida de seus próprios colaboradores. Antes a questão ambiental e da sustentabilidade podia ser vista como uma atribuição da área de marketing, mas agora ela também está na área de recursos humanos porque é um trabalho voltado para as pessoas.

- Qual é a principal contribuição da área de recursos humanos para a construção do futuro que queremos?

 LN – Tendo em vista os estudos da ONU, que apontam para uma futura inclusão de pessoas no mercado de trabalho, o papel da área de recursos humanos torna-se indispensável. Nesse momento, a área de recursos humanos será necessariamente um agente catalizador para os ambientes corporativos, pois será responsável pela inclusão dos trabalhadores nas novas empresas verdes.
 
- Qual a principal contribuição da ABRH em inovação da área de recursos humanos?

LN – A ABRH existe há quase cinquenta anos em 23 capitais, realizando fóruns e congressos sobre as tendências relacionadas à área de recursos humanos, divulgando as melhores práticas e fornecendo exemplo para a melhoria das políticas de recursos humanos.
 
Um bom exemplo é o CONARH (Congresso Nacional de Gestão de Pessoas), que está sob nossa chancela, e nossas parcerias: com a Confederação Nacional da Indústria e com o Instituto Humanitare – para as questões de empregos verdes. Estamos sempre à frente, preparando os funcionários para o ambiente corporativo.

- Qual a sua expectativa em relação a Rio+20 para a área de recursos humanos?
 
LN – Minha expectativa é muito positiva. Acredito que cada vez mais há uma  conscientização de como podemos melhorar nosso planeta pelo princípio da economia verde e pela mobilização das organizações.  É um trabalho e um dever de todos que não tem mais volta, pois já sabemos dos problemas que teremos com a alteração climática e não podemos mais nos comportar como antes. Minha principal expectativa é que a Rio+20 amplie essa discussão e faça com que cada vez mais o setor corporativo e o setor de recursos humanos se aliem aos princípios da ABRH. A área de recursos humanos deve agir como os educadores e promover a proposta do futuro sustentável.

Esta notícia foi publicada pelo Rio-20.org, em 14 de junho de 2012.

Clientes

Conheça quem hoje faz a história da ProPay ser um sucesso.

Canal Rural Valeo Brasil Máquinas Damásio Crown Lachmann ESPRO Grupo Libra Alphaprint Junior America Soter Nidera Par Corretora de Seguros Pamcary
http://www.propay.com.br/