<img height="1" width="1" style="display:none;" alt="" src="https://dc.ads.linkedin.com/collect/?pid=91554&amp;fmt=gif">

Métricas em RH: fazendo uma gestão inteligente

metricas-rh.jpg

Como qualquer outra área estratégica para a empresa, o RH precisa de uma gestão eficiente e bem planejada para que possa desempenhar bem sua função e gerar bons resultados para o negócio como um todo; a gestão eficiente, por sua vez, requer uma boa dose de informações, planejamento detalhado e, tão importante quanto estes elementos, métricas confiáveis e que façam sentido para o departamento. Para muitos gestores, contudo, definir estas métricas pode ser uma tarefa desafiadora a princípio.

A operação de todo departamento depende de muitos fatores, indo desde de a dinâmica da própria área até o mercado em que a empresa está inserida e sua própria cultura corporativa; no caso do RH isso não é diferente, portanto é fundamental entender quais elementos são prioritários dentro do departamento, permitindo que você realize uma gestão que faça sentido. Entre os muitos fatores que podem ser relevantes, vale destacar:

Tempo médio de execução de processos

Existem muitos processos específicos de RH que são claros indicadores de desempenho, como o tempo de processamento de Folha de Pagamento, recrutamento e seleção, pesquisa de clima, entre muitos outros. O tempo empenhado nestes processos é um grande indicador da eficiência do departamento, devendo ser analisado para que se entenda quais são os gargalos e obstáculos do trabalho do RH, assim como para que se possa tomar as providências corretas para solucioná-los;

Volume de trabalho

Para que o fator “tempo” possa ser efetivamente interpretado, é necessário quantificar o volume de trabalho realizado. Aqui é importante notar que o volume de trabalho precisa ser medido de forma específica, ou seja, não basta contar o número de projetos (como por exemplo “ações de endomarketing” e “pesquisa de clima”), mas sim entender quais foram as requisições de cada projeto, os escopos e o quanto exigiram da equipe. Este detalhamento é importante para uma avaliação clara do tempo gasto pela equipe no desempenho de suas funções;

Tamanho da equipe

Diretamente ligado ao volume de trabalho está o tamanho da equipe, pois o número de profissionais afeta diretamente a capacidade da área de executar uma grande variedade de projetos simultaneamente, o que tende a reduzir o tempo despendido em cada um deles. Vale notar que, além do número total de profissionais, fatores como o grau de senioridade, a multidisciplinaridade, e o nível de envolvimento com cada projeto podem alterar o nível de desempenho da equipe e devem ser considerados em sua métrica sempre que possível;

Desempenho financeiro

Um fator muito subutilizado, mas de grande importância, é o desempenho financeiro do departamento. Custos diretos e indiretos, incluindo Folha de Pagamento, sistemas e softwares de suporte, apoio de terceiros, entre outros, podem ser um importante indicador de performance da área, oferecendo uma perspectiva interessante sobre o retorno que os investimentos na área geram na forma de performance geral do RH.

Estes pontos não são os únicos fatores possíveis a serem analisados, mas oferecem um excelente ponto de partida para a organização do departamento, permitindo mais clareza e objetividade na análise de tudo aquilo que é realizado no departamento e, com isso, ajudando a fortalecer ainda mais seu RH como área fundamental na estratégia de seu negócio.

 Down

Topics: RH Estratégico