<img height="1" width="1" style="display:none" alt="" src="https://dc.ads.linkedin.com/collect/?pid=91554&amp;fmt=gif">

Como implantar benefícios flexíveis na sua empresa?

Os benefícios flexíveis surgiram como uma alternativa interessante no mercado, mas é necessário um projeto bem estruturado para implantar essa metodologia.

O modelo de benefícios flexíveis, têm se tornado uma maneira de oferecer aos colaboradores um poder de escolha em relação aos benefícios que recebem, o que pode melhorar o engajamento dos funcionários, já que se sentem parte integrante de uma equipe quando possuem o poder de decisão nas mãos.

Quando se fala sobre benefícios corporativos, os benefícios flexíveis estão se tornando uma tendência muito forte: já é uma prática bastante popular nos Estados Unidos, Reino Unido e está em um estágio avançado em alguns países da América Latina, e isso acaba exercendo uma forte influência no Brasil.

Mas afinal de contas, o que são benefícios flexíveis?

Em um pacote tradicional de benefícios, a empresa é quem determina o que os funcionários irão receber.

Já o modelo flexível de benefícios, é pautado pela a livre escolha dos funcionários em escolher benefícios que constam no cardápio da empresa e que mais se adaptam ao seu perfil.

O mais comum para gerir os benefícios flexíveis é um sistema de pontuação.

Geralmente o colaborador recebe um determinado número de pontos para escolher os benefícios disponíveis, que por sua vez possui um “valor”.

parceiro-rh

Quais são as vantagens dos benefícios flexíveis?

O conceito de benefício flexível requer um cuidado e um planejamento maior da equipe de RH. Sem o acompanhamento e uma gestão minuciosa, a empresa pode correr alguns riscos com relação a legislação.

Mas existe o lado bom e com inúmeros pontos positivos. Flexibilizar os benefícios de uma organização traz diversas vantagens:

  • Aumenta a motivação e engajamento dos profissionais;

  • Impacta positivamente na atração e retenção de talentos;

  • Possibilita a personalização dos benefícios baseado na procura e adesão, garantindo a satisfação dos colaboradores de acordo com suas preferências;

  • Ajuda a reduzir custos descartando benefícios com baixa procura;

Como implantar benefícios flexíveis na sua empresa?

Primeiramente a área de RH precisa entender perfeitamente o funcionamento do beneflex e os objetivos da empresa ao implantar ele.

O contato com empresas que já tiveram essa experiência pode ajudar muito neste momento, já que as experiências do processo de flexibilização ajudarão a entender as melhores práticas.

É importante ressaltar que a política de benefícios deve estar alinhada com os propósitos de ambas as partes: da empresa, que deseja aumentar o nível de satisfação e de comprometimento de seus funcionários e do colaborador, que busca benefícios que atendam às suas necessidades pessoais, além de um ambiente de trabalho mais favorável.

Um elemento que tem sido crucial é escolher um parceiro que esteja totalmente apto a tocar esse projeto e que tenha a expertise necessária. Os principais passos para a implantação da flexibilidade de benefícios são:

automacao-de-processos

Trace os objetivos de sua empresa e inicie um estudo

Verifique todos os dados e realize simulações que permitam a definição de possibilidades de flexibilização, esse estudo exige consultar os fornecedores de produtos e serviços e obter orçamentos e contratos, além de estabelecer todas as políticas.

A análise possibilitará ter um panorama macro do que é possível implementar em sua empresa de acordo com as características dos funcionários, dos objetivos da empresa, entre outros;

Envolva as áreas de apoio

Depois de ter entendido os objetivos e a necessidades da empresa, chega a hora de envolver algumas áreas da organização, como o jurídico e muitas vezes os sindicatos e os fornecedores.

O programa de beneflex deve ser estabelecido com os pacotes, regras e pontuações, a partir dos dados do estudo que foi realizado inicialmente. Para projetar um plano de benefícios flexíveis, você deve estudar a legislação trabalhista vigente.

Existem alguns auxílios que são obrigatórios por lei ou acordado com o sindicato e dessa forma, não podem ser considerados benefícios concedidos pela empresa. Outros precisam ser definidos ou negociados com os sindicatos.

É válido também se atentar aos benefícios que são pagos em dinheiro, (bônus ou compensações), pois podem estar sujeitos a impostos ou outros encargos que geram um custo adicional.

Coloque o planejamento em ação

Com todo o processo desenhado chega a hora de colocar o programa para funcionar.

Neste momento as equipes envolvidas irão realizar as configurações e a customização da plataforma, além de homologações e testes.

Depois disso é preciso criar o processo rotineiro de fazer pesquisas e entender os motivos das escolhas dos pacotes disponíveis de benefícios, isso facilitará a gestão;

software-para-folha

Tenha clareza na comunicação

Comunicar é um ponto crucial de todo processo de implantação do benefício flexível. O colaborador precisa entender plenamente do que se trata e como esse sistema funciona. Se a comunicação não for muito bem planejada e executada, os resultados podem ser seriamente comprometidos.

Utilize os benefícios flexíveis para atração e retenção de talentos

Com o mercado de trabalho sendo preenchido com as novas gerações, os RHs, agora possuem o desafio de adequar não apenas o dinamismo das atividades e ações, mas sim os benefícios que oferecem aos seus colaboradores.

Isso porque a geração jovem, quer trabalhar em empresas que prezam e difundem a qualidade de vida, a sustentabilidade, que oferecem plano de carreira, bons salários aliados a benefícios úteis e agradáveis.

Já as empresas, sabem que o pacote de benefícios corporativos é uma ferramenta muito valiosa para compor a remuneração total do colaborador e com isso poderem atrair e reter os melhores talentos.

Desta forma, a flexibilidade dos benefícios oferecidos acaba sendo uma estratégia adicional para motivar e gerar comprometimento dos funcionários, aumentando sua produtividade.

Os benefícios flexíveis têm ajudado na atração e retenção de talentos justamente porque conseguem preencher a necessidade de cada funcionário permitindo que os colaboradores selecionem pacotes mais adequados às suas realidades.

Mensuração de resultados

Vale lembrar que é muito importante realizar a gestão de todos os dados, sejam quantitativos ou qualitativos, quando o assunto envolve benefícios.

O RH sabe que grande parte do orçamento da empresa é destinado ao pagamento de contas que os benefícios geram. Plano de saúde, se não tiver uma gestão bem feita, acarreta custos extras.

Daí vem a importância de gerir bem e contar com uma consultoria especializada que realize esse trabalho, pautada sempre em dados mensurados para que decisões estratégicas possam ser tomadas.

Para otimizar todo esse processo e reduzir despesas operacionais, melhor opção é automatizar essa atividade com software de gestão.

O modelo de flexibilização está sendo bastante procurado pelas empresas, nos próximos anos ele será encontrado na maioria delas.

E você já pensou em implantar esse modelo em sua empresa?

Ficou com alguma dúvida?

Entre em contato com nossa equipe de especialistas e veja outros conteúdos como esse no blog propay!

consultoria-e-gestao-de-beneficios

 

Topics: Gestão de Benefícios