Gente&Conteúdo

22/10/2014

Viver com fumante faz tão mal à saúde quanto poluição

Pessoas que moram com fumantes estão expostas ao triplo do nível máximo de poluentes considerado como seguro à saúde – e são tão prejudicadas quanto se vivessem em cidades extremamente poluídas, como Pequim, por exemplo.

As conclusões fazem parte de um novo estudo da Universidade de Aberdeen, na Grã-Bretanha.  A pesquisa analisou quatro trabalhos científicos que mediram, em 110 residências, os níveis de partículas finas suspensas no ar, a PM 2.5, marcador que indica a poluição causada pelo fumo. O composto está associado a prejuízos à saúde, como problemas cardíacos e respiratórios, e sua medição é usada para calcular o impacto do cigarro em fumantes passivos. 

Em 93 das casas avaliadas, morava pelo menos um fumante. Segundo o estudo, a concentração de PM 2.5 nessas residências era dez vezes maior do que em casas onde não vivia nenhum tabagista. Isso significa que pessoas que vivem com fumantes, mas que não necessariamente fumam, vão inspirar 5,82 gramas dessas partículas ao longo de 80 anos, enquanto aquelas que não moram com tabagistas vão inspirar 0,76 gramas.

Acima do limite — Segundo os pesquisadores, os níveis de PM 2.5 encontrados nas casas de fumantes são, em média, três vezes maiores do que o limite recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e se assemelham aos presentes no ar de cidades como Pequim e Londres.

 “As medições que fizemos mostram que o fumante pode produzir, em suas casas, altos níveis de partículas tóxicas. Abolir o fumo dentro de casa é uma maneira eficaz de reduzir drasticamente a quantidade de partículas finas prejudiciais à saúde que são inaladas por todos que vivem com o fumante”, diz Sean Semple, coordenador do estudo e pesquisador da Universidade de Aberdeen.

CONHEÇA A PESQUISA

Título original: Fine particulate matter concentrations in smoking households: just how much secondhand smoke do you breathe in if you live with a smoker who smokes indoors?​
Onde foi divulgada: periódico Tobacco Control​
Quem fez: Sean Semple, Andrew Apsley, Tengku Azmina Ibrahim, Stephen W Turner e John W Cherrie.
Instituição: Universidade de Aberdeen, Grã-Bretanha
Resultados: A concentração de partículas tóxicas em casas com fumantes é dez vezes maior do que em uma residência sem fumantes.

 

*Esta notícia fo publicada pela Veja em 21 de outubro de 2014.

Clientes

Conheça quem hoje faz a história da ProPay ser um sucesso.

Par Corretora de Seguros GS1 Soter DeVry Brasil Junior Canal Rural Diversey Valeo Rocket Brasil Máquinas Grupo Flytour Decathlon Alphaprint Mercedes Benz Sidel
http://www.propay.com.br/