Gente&Conteúdo

15/06/2012

Profissionais mais velhos em ascensão no mercado de trabalho

A ideia de que as empresas brasileiras não contratam pessoas devido à idade avançada já é algo nem tão recente. Segundo Pesquisa feita pela Hays, Consultoria especializada em recrutamento para média e alta gerência, 20% das empresas brasileiras contratam profissionais já aposentados, desse total, 75% para cargos técnicos, 33% para a diretoria e 28% para a gerência, números bastante expressivos.

Pesquisas desse tipo provam que o panorama de contratações está mudando devido a falta de mão de obra qualificada. Profissionais mais velhos estão sendo recrutados por conta da experiência e de um equilíbrio sem afobações.

De qualquer forma, mesmo que não se possua experiência suficiente para determinado cargo, os idosos precisam ter a chance de estar inseridos e contextualizados no mercado de trabalho, através de treinamentos e capacitações. Segundo Marília Louvison, médica coordenadora do Núcleo Técnico de Saúde do Idoso da Secretária do Estado de São Paulo, “as empresas podem contribuir muito com o espaço de trabalho, alterando seus modelos e dando mais atenção aos idosos, adquirindo o compromisso de capacitar esse tipo de profissional”.

Pensando na inserção de idosos no mercado de trabalho alguns projetos de leis já foram criados, é o exemplo de Projeto de Lei 1154/10 de autoria de um ex-vereador de Minas Gerais, que autoriza o executivo a estimular empresas a contratar trabalhadores com idade igual ou superior a 40 anos, podendo criar programas e conceder benefícios fiscais. O Projeto de Lei 1862/11, da vereadora Silvia Helena, prevê a criação de um incentivo para estimular a contratação de idosos por empresas e microempresas, o programa “Começar de novo com a terceira idade”, a proposta é incluir pessoas a partir de 60 anos, sugerindo a redução de 15% do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). Já a Resolução Normativa da ANS, garante a manutenção do plano de saúde empresarial para funcionários aposentados, de acordo com as novas regras, o aposentado que contribuir por mais de dez anos pode manter seus convênio médico pelo tempo que desejar. Se o período for inferior, cada ano de contribuição dará direito a um ano no plano coletivo depois da aposentadoria.

Em um passado não muito distante as empresas tendiam a supor que o desenvolvimento e a performance de trabalho eram pouco consistentes com relação à idosos. De acordo com alguns recrutadores alguns dos maiores obstáculos para contratar pessoas mais velhas é a desatualização destas, a carência de flexibilidade e de criatividade e em muitos casos a falta de energia. Em outros casos, o RH de algumas empresas alegam que não contratam esses profissionais assiduamente porque suas pretensões salariais acabam ficando cada vez mais caras pelo fato de terem mais experiência no mercado de trabalho. Nesse aspecto, pessoas mais jovens saem na frente e garantem seus empregos a preços bem competitivos.

Os indicadores já alcançaram seus 19 milhões de idosos no Brasil. Essa população cresce cada dia mais, e necessita de um espaço na sociedade. E você RH está preparado para gerenciar o conflito de gerações que pode existir nas organizações?

*Equipe de conteúdo ProPay

Clientes

Conheça quem hoje faz a história da ProPay ser um sucesso.

Brasil Máquinas Grupo Libra America Diversey Covidien Damásio Rocket Junior Pamcary Canal Rural Decathlon Nidera Crown Sidel ESPRO
http://www.propay.com.br/