Gente&Conteúdo

29/04/2015

Pesquisa revela que 72% das pessoas estão insatisfeitas com seu trabalho

Falta de foco e dificuldade de concentração, produção reduzida e distração: essas são algumas das características dos profissionais insatisfeitos. E, se não houver uma interferência do líder, esse problema pode ser potencializado e influenciar o aumento do número de erros do funcionário. Uma pesquisa recente realizada pela Isma Brasil (International Stress Management Association) revelou que 72% das pessoas estão insatisfeitas com o trabalho. 

O coach Riccardo Oliveira, que realiza palestras profissionais nas áreas de liderança, vendas/atendimento e carreira em várias empresas e eventos pelo Brasil, comenta que ignorar essa insatisfação pode acarretar em problemas graves. “Geralmente a insatisfação com o trabalho é silenciosa e apenas quando algum problema ou conflito aparece é que as reclamações surgem e as insatisfações são expostas. A pior decisão que um líder pode tomar é ignorar ou não agir para melhorar a situação com o funcionário ou equipe insatisfeita”, explica. 

Segundo a pesquisa, a insatisfação em 89% dos casos tem a ver com reconhecimento, em 78% com excesso de tarefas e em 63% com problemas de relacionamento. Riccardo Oliveira diz que é sempre importante buscar ajuda de um profissional, quando o funcionário se vê sem condições de encontrar alternativas para resolver o problema de insatisfação. “Sempre recomendo que na impossibilidade de resolver este dilema sozinho, a pessoa procure a ajuda de um coach profissional para que ele possa ajudá-la a descobrir o que não está funcionando e planejar algumas ações para transformar a insatisfação em alguma atividade prazerosa”.

O coach sugere três pontos que ele considera importantíssimos tanto para a empresa como para o funcionário para conseguir visualizar melhor esse cenário de insatisfação:

1. Avaliar o perfil profissional da pessoa. Talvez ela seja a pessoa certa na função errada;

2. Listar todos os pontos de insatisfação e procurar um meio termo que seja bom para a empresa e o funcionário;

3. Sempre agir. Evitar a acomodação, pois o resultado acaba sendo perde-perde, a empresa fica com um funcionário improdutivo e a pessoa perde tempo e oportunidades melhores.

*Fonte: Administradores

Clientes

Conheça quem hoje faz a história da ProPay ser um sucesso.

Crown Nidera America Par Corretora de Seguros Lachmann Sidel ESPRO Grupo Flytour Junior Covidien Diversey Rocket GS1 Grupo Libra Mercedes Benz
http://www.propay.com.br/