Gente&Conteúdo

26/07/2012

O seu presente, o futuro do seu filho – Obesidade Infantil

A obesidade é umas das principais doenças desse século. Ela é caracterizada pelo acúmulo de gordura no organismo e apontada como umas das principais responsáveis pelo diabetes, hipertensão e outras doenças. O principal fator que ocasiona a obesidade é a utilização de alimentos industrializados altamente calóricos, sedentarismo e fatores genéticos.

Norteado por esses itens, o Programa MAIS – Modelo de Alimentação Infantil Saudável, um programa gratuito para os clientes da Amil, foi criado com a intenção de adotar medidas que auxiliassem na vida de crianças obesas ou com sobrepeso.

A médica idealizadora do MAIS, Dra. Izabel Pellicciari, fala sobre a importância do programa que já atendeu mais de 500 crianças e ajudou a reverter quadros de obesidade. Confira a entrevista:

ProPay: Quando e como surgiu o MAIS?
Izabel:
Surgiu em 2009. Na época começamos um trabalho pequeno fundamentado nos pacientes que eram obesos e que faziam acompanhamento para avaliar a possibilidade de realização de cirurgia bariátrica. Observamos que as crianças que iam junto com os pais também eram obesas. Enxergávamos o futuro desses filhos na imagem dos pais e chegamos a conclusão de que se não fizéssemos algo eles teriam o mesmo problema vivenciado por aqueles adultos. A partir dessa análise nasceu o programa de obesidade infantil que inicialmente intitulamos de “Programa de Saúde Infantil – Módulo nutricional”. 

ProPay: O MAIS acontece por meio de reuniões, como funcionam esses encontros e qual o custo deles?
Izabel:
Ele não tem custo algum para o cliente. Você inscreve seu filho no MAIS pelo telefone 21176018 ou pelo e-mail mais@amil.com.br e agenda o encontro que é realizado em formato de grupo de 15 crianças, constituindo um grupo de 30 pessoas, considerando que a criança sempre vai com um adulto acompanhante. A cada 6 encontros em grupo, nós realizamos 3 encontros individuais.

Os encontros são semanais, duram em média 2 horas e são formatados por temas específicos. Um exemplo de tema pode ser “o que comprar no supermercado?”, dessa forma ensinamos como evitar a procura por guloseimas, outro tema seria avaliar o rótulo das embalagens, diferença entre light e diet, preparo de lanches saudáveis e o estímulo a atividade física.
 
ProPay: O foco do programa é obter um melhor direcionamento quanto à avaliação de crianças e adolescentes obesos. Qual a faixa etária que o MAIS procura atingir e por quê?
Izabel:
Começamos com atendimento em grupo inicialmente voltado para crianças na faixa etária entre 9 e 12 anos. Isso porque essas crianças estão entrando na pré-adolescência. Por volta dessa idade, ela passa pela fase que chamamos de estirão, ou seja, o crescimento e desenvolvimento mais rápido. Dessa forma se uma criança cresce 6 centímetros ao ano, quando entra no estirão da puberdade ela cresce 9 a 12 centímetros e se ela continuar ganhando peso na mesma proporção que cresce ela engordará muito rápido.

 Observamos que essas crianças obesas têm um ganho mensal de 800 a 1.200 gramas/mês, então o nosso objetivo é atuar nessa idade para que quando atinjam o estirão elas não continuem ganhando peso.

Outro motivo é que criança obesa nessa faixa etária tem 50% de chance de ser obesa na idade adulta. Com o passar do tempo começamos a observar que a procura também era muito grande na faixa etária abaixo de 9 anos , então começamos a atender dos 6 aos 12 anos de idade também. Abaixo dessa idade (6 anos) fazemos um atendimento individualizado.
 
ProPay: As crianças vão aos encontros acompanhadas por adultos.  De que forma isso pode impactar e também ajudar os pais que passam pelo mesmo problema?
Izabel:
Percebemos que a abordagem nos encontros é boa tanto para as crianças quanto para os pais. Os adultos descobrem que no dia a dia cometem muitos erros e muitas vezes existem pais obesos que não fazem nenhum tipo de acompanhamento. Portanto quando os pais começam a participar do programa, através do filho eles acabam tendo essa autoajuda, e a mudança em função das crianças tem um peso muito maior do que mudar os hábitos em prol de si mesmo.

Outro impacto é que muitas vezes a obesidade dos filhos afasta-os um pouco dos pais, existem na verdade desencontros em casos extremos onde os pais passam a enxergar o filho como um problema e o filho percebe isso. Ambos acabam tendo uma relação muito fria. Inconscientemente o pai pensa: “vou ao shopping e meu filho só quer comer, vou a uma festa e só passo vergonha, vou fazer um passeio e ele não quer caminhar”. Dessa forma o MAIS também tenta resgatar esse contato através da prática de atividades físicas e brincadeiras, procurando resgatar a autoestima.

Muita gente reclama da falta de espaço, porém, antigamente as brincadeiras aconteciam em qualquer lugar e eram simples como pular corda, jogar peteca, bolinha de gude, brincar com ioiô e bambolê, soltar pipa. Tudo isso serve como estímulo para prática de atividade física e a convivência familiar.

 *Para informações mais detalhadas sobre o MAIS, vale uma visita ao hot site do programa que disponibiliza além de informações nutricionais e dicas de receitas um jogo interativo que estimula crianças ao consumo de alimentos saudáveis, clique e conheça: http://hotsite.amil.com.br/MAIS/

*Equipe de conteúdo ProPay
 

Clientes

Conheça quem hoje faz a história da ProPay ser um sucesso.

Alphaprint ESPRO GS1 Nidera Sidel Diversey Lachmann DeVry Brasil Crown America Damásio Grupo Libra Decathlon Covidien Canal Rural
http://www.propay.com.br/