Gente&Conteúdo

10/12/2014

O desafio de reter talentos na área de TI

Em um mercado onde sobram vagas e a demanda por profissionais qualificados é imensa, reter talentos é uma missão que exige esforço e estratégia dos empresários dos mais diferentes segmentos. A frente de uma empresa que tem a tecnologia como matéria-prima, acertar na contratação e ter um colaborador disposto a trilhar um caminho diferenciado é cada vez mais desafiador.

Na área de TI, o profissional sai da faculdade com uma vontade imensa de conhecer todas as tecnologias possíveis. Assim, se a empresa não consegue suprir essa necessidade, é comum que o ele busque oportunidades em outro lugar.

Mas, como não frustrar essa pessoa e fazê-la entender que a tecnologia é só o meio e não o fim? Como mostrar a ele que o trabalho pode ir muito além da rotina de escrever códigos e que existe um universo bastante interessante que envolve as necessidades dos clientes, as demandas do mercado e a aplicação da tecnologia ao mundo real?

A ideia de fazê-lo conhecer o negócio de uma forma mais ampla é um bom caminho a seguir. Quando ele conhece as relações entre as diversas áreas da empresa que utiliza suas soluções e seu papel no mercado, as chances deste profissional querer se desenvolver e ir além da tecnologia são muito maiores.

Afinal, ao ter uma visão ampla da atuação da organização e não só de algumas tarefas, ele pode ampliar o conhecimento e se tornar um colaborador mais estratégico para a companhia e também para o mercado.

Mas, o empresário também precisa entender que não adianta apresentar a empresa ao colaborador e não dar abertura para que ele participe, opine e contribua. Ao aguçar o desejo do profissional de se desenvolver, é preciso que ele encontre uma via de mão dupla.

Quando se estabelece uma relação de contribuição entre o empresário e o colaborador, o que se vê é a otimização de resultados. O passo seguinte é o desenvolvimento da liderança e, por consequência, a ocupação de funções mais estratégicas dentro da corporação.

É claro que, nesse processo, vários concluem que não se identificam com o negócio da empresa, não estão dispostos a se envolver com o negócio, não acham interessante estar em contato com o cliente e optam por seguir em suas funções originais. Para algumas empresas este perfil também interessa.

Identificar, desenvolver e reter talentos é uma tarefa nada fácil para o empresário, mas, se não abrirmos estas oportunidades de crescimento, a busca por talentos para ocupar as vagas se torna interminável. A experiência que tenho a frente de uma empresa de tecnologia mostra que o profissional do setor que amplia seus interesses para o mundo real dos negócios, não apenas amplia suas competências, mas também se torna uma pessoa mais interessante e participativa.

*Esta notícia foi publicada pelo Administradores.

Clientes

Conheça quem hoje faz a história da ProPay ser um sucesso.

Grupo Flytour Mercedes Benz Decathlon Soter Grupo Libra Rocket Diversey Valeo GS1 Covidien Junior Canal Rural Crown DeVry Brasil America
http://www.propay.com.br/