Gente&Conteúdo

26/08/2015

Estudo liga dieta das mães na gravidez a problemas cardíacos no bebê

Mulheres que se alimentam de forma saudável antes e durante a gravidez podem diminuir o risco de o bebê desenvolver problemas de coração, dizem pesquisadores.

A relação aparece em um estudo, publicado no Archives of Diseases in Childhood Fetal & Neonatal Edition, que entrevistou 19 mil mulheres nos Estados Unidos - que tiveram filhos entre 1997 e 2009 - sobre suas dietas no ano anterior à gravidez.

Metade delas tinha tido filhos saudáveis, a outra metade tinha tido filhos com graves problemas cardíacos.

Ao comparar a dieta desses dois grupos, os pesquisadores descobriram que as mães que se alimentavam melhor tinham menos chance de ter filhos com problemas de coração congênitos.

Os cientistas dividiram a dieta em quatro grupos, de acordo com sua qualidade. As grávidas no melhor grupo tiveram menos chances de ter um bebê com defeitos no coração - como defeitos no septo atrial e tetralogia de Fallot - do que as do pior grupo, mesmo quando considerados outros fatores, como se a mãe tomou ácido fólico (presentes em alimentos como espinafre, brócolis e carnes vermelhas) ou era fumante.

Doenças cardíacas congênitas são um dos tipos de problemas de nascimento mais comuns, afetando até 9 em cada 1.000 bebês nascidos no Reino Unido e 1% dos nascimentos nos EUA.

Defeitos leves, como sopro no coração, muitas vezes não precisam ser tratados, porque podem melhorar sozinhos sem causar mais problemas. Mas outros podem ser mais sérios e alguns, letais.

Na maioria dos casos, os problemas decorrem de falhas ocorridas logo no início do desenvolvimento do feto. Alguns problemas de coração se devem a genes defeituosos e cromossomos. Mas, com frequência, não se sabe por que o coração do bebê não se desenvolve normalmente, diz a British Heart Foundation (BHF).

"É um estudo interessante que destaca a importância da alimentação desde o início da vida", diz Victoria Taylor, nutricionista da BHF.

Escolhas saudáveis

Uma dieta considerada saudável inclui peixe, frutas, nozes e vegetais. Mulheres grávidas e tentando engravidar são aconselhadas a tomar determinados suplementos.

Especialistas recomendam ácido fólico - para reduzir o risco de outros problemas de parto como espinha bífida (uma má formação congênita) - e vitamina D - para gerar ossos e dentes saudáveis.

"Uma dieta saudável antes, durante e depois da gravidez pode ter benefícios para a mãe e para a criança, como visto aqui, toda a dieta tem que ser levada em consideração, e não se focar apenas em nutrientes individuais", diz Taylor.

"Comer bem não é uma forma garantida de evitar efeitos congênitos no coração, mas esse será outro fator que vai motivar mulheres planejando uma gravidez a fazer escolhas saudáveis."

*Fonte: G1

Clientes

Conheça quem hoje faz a história da ProPay ser um sucesso.

DeVry Brasil ESPRO Canal Rural Soter Decathlon Alphaprint Damásio Pamcary Junior Par Corretora de Seguros Nidera Sidel Mercedes Benz Lachmann Sabó
http://www.propay.com.br/