Gente&Conteúdo

13/01/2016

Em que momento chamar o SAMU?

De janeiro a outubro de 2015 a central responsável pelo atendimento do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192) recebeu quase 12 milhões de ligações em todo o país, mas 6,8 milhões, mais da metade das chamadas recebidas, não eram destinadas ao serviço. Por isso, é importante em quais situações devemos acionar este serviço.

O SAMU 192 está disponível para a população em momentos de urgência e emergência médica e funciona 24 horas por dia, todos os dias da semana. A ligação é gratuita e pode ser realizada por qualquer telefone fixo ou móvel. O serviço reúne médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem e socorristas, que podem prestar socorro em emergências de natureza traumática, clínica, pediátrica, cirúrgica, gineco-obstétrica e de saúde mental para a população em qualquer lugar, seja na residência, local de trabalho ou vias públicas.

 Ao ligar, o cidadão é atendido por um profissional treinado na Central de Regulação Médica de Urgência que fará perguntas para iniciar o socorro. Neste momento é importante estar junto à vítima, como explica Maria Inez Gadelha, diretora substituta de Atenção Hospitalar e Urgência do Ministério da Saúde. “Para o atendimento é muito importante que o médico regulador, que trabalha no atendimento do SAMU, tenha o mínimo de informação necessária para estabelecer o grau de risco daquela pessoa, de modo que possa definir qual tipo de equipe e veículo será encaminhado para o local, pois existem tipos diferentes de ambulância para atendimento das chamadas”.

Esta conversa permite que o médico regulador preste as primeiras recomendações sobre o socorro, ainda pelo telefone, enquanto a pessoa aguarda a chegada da ambulância, reduzindo o número de óbitos, o tempo de internação em hospitais e as sequelas decorrentes da falta de socorro precoce. Portanto, ao ligar para o 192 é importante tentar responder a todas as perguntas solicitadas com calma, mesmo que seja difícil, e não desligar o telefone até a liberação do médico regulador.

A jornalista Lívia Faria, de 30 anos, de Brasília (DF), com auxílio do médico pelo telefone, conseguiu prestar os primeiros socorros e salvar a vida da avó. “Minha avó já tinha alguns problemas de saúde, como parkinson e demência senil, e começou a expelir um líquido branco espumando pela boca. Ela já estava roxa, sem conseguir respirar, ligamos para a SAMU e o médico me deu as primeiras orientações pelo telefone para deitá-la no chão, puxar a língua, soprar o nariz para tirar o líquido das vias áreas e fazer massagem cardíaca enquanto a ambulância chegava. Ele ficou comigo no telefone o tempo todo enquanto eu fazia isso. Foi com ajuda dele que pude socorrer ela até a chegada da ambulância”, lembra.

Além das ambulâncias, o SAMU também conta com UTIs móveis, motos, lanchas e helicópteros para atendimentos. Também fazem parte da frota veículos de transportes equipados para suporte básico, para casos simples e intervenções rápidas.

Ligue para o SAMU 192 somente se estiver diante de uma situação de emergência. Um trote pode impedir que uma vida seja salva.

*Fonte: Blog Ministério da Saúde

Clientes

Conheça quem hoje faz a história da ProPay ser um sucesso.

Valeo Damásio Brasil Máquinas Crown Grupo Libra Pamcary Canal Rural Rocket Lachmann Covidien Nidera Decathlon DeVry Brasil Par Corretora de Seguros GS1
http://www.propay.com.br/