Gente&Conteúdo

13/05/2015

Como saber se é o momento para mudar de profissão?

O filósofo Confúcio dizia: "encontre o que goste de fazer e nunca mais terá trabalho". Se sua profissão não está lhe dando entusiasmo, não está gerando reconhecimento e nem prosperidade com paz interior, é possível que você não goste realmente de sua profissão.

Em toda profissão existem os chamados ossos do ofício, ou pedras no caminho. Se estiver entusiasmado, motivado, você contorna ou tritura essas pedras sem grandes problemas. Mas qualquer decisão de mudança de profissão não pode ser por impulso. Não dá para “chutar o balde” de maneira inconsequente. Não dá para mudar de profissão por desarmonia nos relacionamentos internos. Nesse caso é melhor procurar ajuda terapêutica.

Mudança de profissão é motivada por uma angústia profunda, por uma inadequação grande com aquilo que se faz, por concluir que aquilo perdeu o sentido. Tem também ou outro lado, positivo, como por exemplo, de repente você descobre algo que te faz se sentir iluminado, renovado e isso implica em mudar de profissão.

Tanto de um lado como de outro há riscos envolvidos. Um deles é assumir a responsabilidade pela própria escolha, pelo uso do livre-arbítrio. Principalmente diante das pessoas mais próximas – amigos e familiares.

É preciso muita dose de coragem e muita conversa verdadeira consigo e com os outros para que haja o apoio externo, que é fundamental, na mudança de profissão. Eles também precisam encarar e compartilhar com você os temores deles, para que vislumbrem junto o passo-a-passo da mudança. Se mudar de trabalho ainda é motivo de pânico em constelações familiares muito estáveis, imagine mudar de profissão.

Mais do que olhar para fora, para as centenas de cursos acadêmicos e ofertas de trabalhos é preciso olhar para dentro e se perguntar: o que eu faço que possa trazer muita diferença no mundo? O que é que o mundo ganha se eu fizer isso? O que é que eu perco se eu não fizer?

Como passamos a maior parte da vida trabalhando, é importante passar esse tempo  em algo que estimule, entusiasme, seja divertido e que no mínimo tenha reconhecimento próprio. Ou seja, que você encontre fortes razões para fazer o que faz independente de aprovação externa. Trabalhar só por dinheiro torna-se cansativo rapidamente. Portanto é necessário encontrar a profissão na qual sua alma possa expressar todo o seu potencial, para realmente fazer uma diferença concreta no mundo com sua atuação.

Fonte: Gestão RH

Clientes

Conheça quem hoje faz a história da ProPay ser um sucesso.

Alphaprint Sabó Damásio Rocket Grupo Flytour Covidien Sidel Diversey America Lachmann Crown Nidera Decathlon Brasil Máquinas DeVry Brasil
http://www.propay.com.br/