Gente&Conteúdo

09/12/2015

Como presentear o chefe sem ser puxa-saco? Não gaste muito e seja discreto

O final de ano chegou e é hora de comprar presentes. Para os filhos, marido ou mulher, pais. E o chefe? Pode ser o desejo de alguns trabalhadores, mas será que é uma boa?

Ao tomar a decisão de presentear ou não, o bom senso deve prevalecer, segundo Vanessa Barone, jornalista e consultora de comportamento, autora do livro "Descomplique! - um Guia de Convivência e Elegância". "É preciso usar a sensibilidade para saber se aquilo traz mais saia justa do que benefício", afirma.

Para a consultora de imagem e carreira Nara Lyon, é necessário ter atenção a alguns cuidados, evitando ser mal interpretado por colegas e pelo próprio chefe.

Pode presentear?

Presentear o chefe depende da relação que se tem com ele. Dê o presente se o perfil do gestor é aberto, mais próximo e íntimo da equipe, do tipo que participa de reuniões de confraternização fora do horário de trabalho.

Se ele adota postura mais formal, mantendo a distância, com cerimônia e estritamente profissional, é melhor evitar. Nesse caso, o desejo de boas festas e um agradecimento pelo ano que passou já são o bastante.

O que dar?

Vanessa Barone acredita que um bom presente é algo de comer, como uma caixa de chocolates, uma garrafa de bebida ou uma cesta de produtos, por exemplo.

Primeiro, porque podem ser acessíveis, mais baratos. Algo caro pode parecer bajulação. Segundo, porque permite que o chefe compartilhe o presente com os demais membros da equipe, gerando participação e confraternização.

Um livro também pode ser uma boa opção, mas o melhor, nesse caso, é conhecer muito bem o gosto, para não errar.

Nara Lyon aconselha a evitar presentes muito pessoais. Para ela, isso inclui roupas e acessórios, até mesmo uma gravata, porque a chance de errar é maior.

Como entregar?

As consultoras dizem que a entrega do presente deve ser discreta, mas não secreta. Procure um momento em que o chefe esteja sozinho, ou em que haja poucas pessoas ao redor.

Vanessa Barone também diz que não é momento de fazer estardalhaço. Entregue o presente e aperte a mão. "Encurte a história".

Ela afirma que o presente deve ser uma forma de agradecer pelo ano de trabalho. Fale o que tem a agradecer. Pode ser, por exemplo, pela participação em um projeto, pela confiança depositada ou uma promoção que recebeu.

E os colegas?

É preciso ter em mente que presentear o chefe pode gerar reações negativas de colegas. Eles podem achar que o objetivo é bajular ou se sentir obrigados a presentear também.

Por isso é importante conhecer bem o ambiente, ser discreto na entrega e, acima de tudo, ter bom senso.

Outra possibilidade, se a equipe for pequena, é todos fazerem uma vaquinha para dar um presente único, gerando confraternização e evitando um mal-entendido.

*Fonte: UOL

Clientes

Conheça quem hoje faz a história da ProPay ser um sucesso.

Covidien Crown GS1 America Decathlon Damásio Pamcary Grupo Libra ESPRO Nidera DeVry Brasil Par Corretora de Seguros Grupo Flytour Lachmann Sabó
http://www.propay.com.br/