Gente&Conteúdo

22/05/2013

Campanhas e leis contra o tabagismo diminuem o número de fumantes

 

Dia 31 de maio é comemorado o Dia Mundial sem tabaco. Esta data foi criada pela Organização Mundial da Saúde em 1987 para alertar a população sobre uma epidemia de doenças ocasionadas pelo tabaco, inclusive o tema foi aprovado pela Assembléia Mundial da Saúde. 

Hoje em dia o número de adeptos do tabaco diminuiu consideravelmente, naquela época cerca de 40% da população era fumante. Atualmente conforme divulgada em uma pesquisa Datafolha o número de fumantes, apenas na cidade de São Paulo, chega a 21%, uma notável diminuição, porém não o suficiente para alcançar a média nacional estipulada em 14,8% pelo Ministério da Saúde.

De acordo com pesquisas realizadas por universidades federais do Brasil inteiro, campanhas de incentivo negativo ao tabaco possuem uma grande contribuição para a diminuição de fumantes. As advertências sanitárias expostas nas embalagens de cigarro com frases e imagens fortes de doenças e problemas agravados pelo tabaco são uma das formas mais efetivas de impactar e provocar reflexão em qualquer pessoa.

Outra ação que impulsiona a diminuição do tabaco e que virou lei é aquela que proíbe fumar em lugares fechados, inibindo aqueles que estavam acostumados a fazer uso do cigarro em qualquer ambiente. O fato de ter que se isolar de todos para conseguir fumar pode causar um reflexão para o fumante, além disso, a falta de companhia para fumar, a fumaça que é mal vista pela maioria (além de incomodar), e a falta de fumódromos que obriga a pessoa em muitos casos ir para a rua, “atrapalham” os fumantes habituais.

Para diminuir ainda mais o número de fumantes, além de ações e campanhas é preciso mudar o hábito das pessoas.

De acordo com o livro “O poder do Hábito”, escrito pelo repórter investigativo Charles Duhigg depois de entrevistas com cientistas, executivos e pesquisas com empresas, ressalta que o que vale a pena é a “mudança de um pelo outro”, ou seja, substituir maus hábitos por hábitos saudáveis.

 Uma dica é identificar o motivo que te leva a fumar, por exemplo: se você fuma para relaxar e aliviar o estresse pode experimentar outras ações que poderiam causar a mesma sensação como respirar fundo, dar uma volta, comer uma fruta, conversar com algum amigo. Isso significa que a necessidade de relaxar não mudou apenas a maneira como você conseguirá este resultado final, para isto é preciso que você mude o meio.

Mas para se livrar deste hábito destruidor da saúde, inicialmente é preciso que o individuo queira parar. Campanhas contra o tabagismo, pesquisas com resultados comprovados e as orientações expressas até podem ajudar na conscientização, mas o fator principal é à vontade própria do fumante.

*Equipe de conteúdo ProPay.

Clientes

Conheça quem hoje faz a história da ProPay ser um sucesso.

Decathlon GS1 Crown Mercedes Benz Junior Grupo Libra ESPRO Sabó Alphaprint Lachmann Nidera Pamcary Brasil Máquinas Par Corretora de Seguros DeVry Brasil
http://www.propay.com.br/