Gente&Conteúdo

20/09/2012

Brasil gerou 2,2 milhões de empregos formais.

O Brasil gerou 2,2 millhões de empregos formais em 2011, totalizando 46,311 milhões de postos de trabalho, um aumento de 5,09% em relação a 2010.Os dados fazem parte da Rais (Relação Anual de Informações Sociais), divulgada nesta terça-feira pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

O número de novas vagas de trabalho, no entanto, diminuiu em relação ao de 2010, de acordo com a pesquisa. Em 2011, foram 2,2 milhões de novos empregos criados -- taxa 21,6% menor do que a do ano anterior, quando 2,86 milhões de vagas foram abertas.Foi a terceira maior geração de empregos de toda a série histórica da Rais, iniciada em 1985, atrás de 2010 e de 2007 (quando foram gerados 2,4 milhões).

A relação, feita com base em declaração anual e obrigatória de todos os estabelecimentos do país, abrange o mercado formal de trabalho, incluindo empregados celetistas, estatutários, avulsos e temporários.

A maior parte das novas vagas veio dos trabalhadores em regime celetista (2,11 milhões), enquanto outras 126,3 mil vieram do funcionalismo público. O setor com o maior aumento de vagas foi o da construção civil (9,62%). O ministério atribui o crescimento às medidas adotadas pelo governo para estimular o setor.

O rendimento médio do trabalhador aumentou de R$ 1.847,92, em dezembro de 2010, para R$ 1.902,13, em dezembro de 2011. Três unidades da Federação tiveram redução no rendimento médio: Distrito Federal (2,63%), Amapá (1,89%) e Roraima (0,60%).

De acordo com o Ministério do Trabalho, a média de criação de novas vagas em 2012 está, por enquanto, abaixo da de 2011, o que pode significar um resultado ainda menor na próxima Rais. Puxado pelo fortalecimento da demanda interna, a pesquisa mostra que houve crescimento generalizado nos setores da economia.

Dentre os que mais contribuíram para a geração de empregos formais estão o de Serviços, com 1.027,4 mil vagas; seguido do Comércio, 460,4 mil; Construção Civil, 241,3 mil; Indústria de Transformação, com 228,1 mil e Administração Pública, com 180,2 mil postos de trabalho gerados.

Em relação aos rendimentos médios dos trabalhadores formais houve aumento real de 2,93%, percentual superior ao verificado no ano anterior, de 2,57%, passando de R$ 1.847,92, em dezembro de 2010, para R$ 1.902,13, em dezembro de 2011.

Em 2011, 7,885 milhões de estabelecimentos declararam a Rais, dos quais 4,295 milhões correspondiam a estabelecimentos sem vínculos empregatícios, e 3,591 milhões com vínculos. Foi registrado crescimento de 3,52% no total de estabelecimentos, percentual superior ao ocorrido em 2010, com 2,47%.

*Esta notícia foi publicada pelo site Folha de S. Paulo, em 18 de setembro de 2012.


 

Clientes

Conheça quem hoje faz a história da ProPay ser um sucesso.

Brasil Máquinas DeVry Brasil America Junior Nidera Grupo Flytour Sabó Mercedes Benz GS1 Pamcary Diversey Sidel Par Corretora de Seguros Lachmann Rocket
http://www.propay.com.br/