Gente&Conteúdo

04/07/2012

A era BPO

Acompanhando a tendência mundial de terceirização de serviços quando não são necessariamente a especialidade da organização, o BPO - Business Process Outsourcing vem marcando presença no mercado e também nas empresas de RH.

Isso acontece energicamente já que os custos podem ser menores e o tempo consequentemente acaba se tornando mais amplo. Um grande negócio para as empresas, já que com essa economia, elas podem investir factualmente em seu ramo de especialização e se destacar em competitividade.

Na área de RH o crescimento do BPO vem tornando-se grande, destacando principalmente os processos de seleção e recrutamento de novos profissionais, folha de pagamento e treinamento. Com a contratação desse tipo de serviço o RH pode perceber um aumento na flexibilidade interna de horários, juntamente com a eficiência e a melhoria dos processos.

Segundo Vicente Troiano, diretor de vendas e marketing da Recall do Brasil em entrevista à Revista Melhor Gestão de Pessoas, o processamento, controle e armazenamento de documentos tomam muito tempo do gestor de RH e o outsourcing via ECM - Enterprise Content Management, ou Gestão de Conteúdo Empresarial -  oferece uma visão geral da situação de toda a documentação de cada funcionário, por exemplo, assinatura de aviso de férias, acompanhamento de CNH para motoristas, exames médicos, enfim, toda a burocracia é convertida para meios eletrônicos e armazenada em servidores, que podem ser do provedor ou da própria empresa.

Ser simples

Além da otimização dos processos, o outsourcing muitas vezes traz métodos que simplificam a maneira que o RH trabalha. Softwares antigos que dificultam a vida dos profissionais podem ser substituídos por empresas de terceirização que assumem todo o trabalho e os riscos. No caso de Lucilene Scurato, diretora de RH da Otis em entrevista a revista Você RH, o software antigo da empresa foi substituído por um novo controlado pelo fornecedor terceirizado, que cuida da folha de pagamento, de férias, rescisão, homologação, plano de saúde e outros benefícios.

Com essa simplificação o tempo extra liberou a equipe de Lucilene para estudar se os benefícios oferecidos para os profissionais eram realmente os melhores e repensar outros aspectos para promover a melhoria do RH.
Segundo um estudo realizado pela Escola de Negócios da Universidade de Warwick, no Reino Unido, com a falta de mecanismos simples as empresas chegam a perder por ano 237 bilhões de dólares por ineficiência, isso significa 1,2 bilhão de dólares em um período anual. A pesquisa também revelou que as equipes de RH dedicam menos de 45% de seu tempo em ações relevantes para o negócio. São números que devem ser encarados com seriedade, já que determinados setores possuem a característica fundamental de administrar pessoas e potencializar prospectos da empresa.

Como a prática do outsourcing vem em onda crescente, cabe agora ao setor de serviços oferecerem ofertas qualitativas e que se destaque nesse mercado gerando competitividade e opções que se encaixem nos perfis das empresas que procuram por processos de terceirização.

*Equipe de conteúdo ProPay
 

Clientes

Conheça quem hoje faz a história da ProPay ser um sucesso.

Damásio DeVry Brasil Junior Nidera Crown Sidel GS1 Rocket America Covidien Brasil Máquinas Grupo Flytour ESPRO Valeo Lachmann
http://www.propay.com.br/