Gente&Conteúdo

30/09/2015

5 dicas para engajar sua equipe mesmo em períodos de crise

Muito tem se falado sobre a crise financeira e política que assola o país de uns tempos para cá. Desde então são muitas as empresas que acabam sendo afetadas por este período turbulento que o país vem enfrentando.

Não é de se admirar que os colaboradores acabem se desmotivando e deixando que a falta de engajamento influencie em suas atividades cotidianas. Uma equipe desinteressada pode prejudicar ainda mais o andamento da empresa que já não está em seus melhores dias.

Não é para menos, não ter certeza quanto ao seu futuro dentro da empresa é um forte fator que pode facilmente desmotivar um funcionário, principalmente se for da geração Y. 

Pertencer a geração X neste momento de crise tem pelo menos uma vantagem: já passamos por isto antes. Um profissional mais experiente sabe o gosto que essa fase tem, gosto de incerteza, de retração de gastos e projetos interrompidos.  É justamente por isso que os gestores devem ter a sensibilidade de cuidar de suas equipes e buscar o engajamento de todos, mas em especial daqueles que não possuem experiência em crise como a que estamos enfrentando, a geração Y.

Para engajar tantos profissionais da geração X quanto Y, a receita é relativamente simples e os ingredientes são básicos:

1) Transparência – Comente de forma objetiva o quadro geral da empresa. Mostre números e faça comparativos. É muito importante que todos estejam sabendo o que realmente acontece na organização;

2) Rever as  prioridades – Envolva todos aqueles que possam ajudar a definir as  prioridades das ações e projetos que efetivamente agreguem valor em momentos turbulentos. É bastante conveniente neste momento dar importância para aquilo que realmente é relevante para a empresa;

3) Celebre pequenas vitórias – Esteja atento para celebrar e comemorar de forma espontânea  as vitórias, como a conclusão de um projeto, uma boa apresentação realizada para  um público exigente, uma ideia inovadora, entre outras. Espalhe o sentimento positivo e encontrará eco;

4) Feedbacks constantes – Ouça a sua equipe. Perceba eventuais temores, dúvidas e sempre esteja atento as inquietações da equipe. Seja sincero, acolhedor e faça do feedback uma rotina do seu dia a dia. Isto aproximará os colaboradores e dará mais segurança.

5) Desafie – Na crise, crie. Desafie a sua equipe a pensar diferente. Rever processos obsoletos, por exemplo. Compartilhe a responsabilidade e desta forma estará envolvendo a sua equipe.

Lembre-se: é muito mais fácil se engajar quando estamos vivenciando o momento da empresa, quando fazemos parte do processo. É importante e faz toda a diferença quando passamos de meros expectadores para nos tornarmos agentes efetivos da história e das transformações da empresa, isso nos faz mais confiantes e engajados.

Silene Brito, Gerente de Desenvolvimento Humano e Organizacional da ProPay.

Pedagoga e Coach, Silene Brito é especialista em gestão de conflitos, administração de carreira e possui MBA em gestão de pessoas. Tem passagens pelas empresas Tec Total, Construtora WTorre, SBT e Avon. Com 19 anos de experiência, a executiva acredita que, ao trabalhar em uma empresa que possui uma cultura organizacional em RH, a implantação dos novos projetos é mais eficaz.


Clientes

Conheça quem hoje faz a história da ProPay ser um sucesso.

Brasil Máquinas Decathlon Alphaprint Lachmann Junior DeVry Brasil Sabó Soter Rocket Par Corretora de Seguros Crown Grupo Libra ESPRO Mercedes Benz Sidel
http://www.propay.com.br/